Segunda-feira, 16 de dezembro de 2019.
Notícias ››   Imprensa on-line ››  

Ilicitude

publicada em 28 de novembro de 2019
Ilicitude
SGeral <sgeral@mst.org.br>




Duas leis em gestão se arrastam na direção de Brasília para nascer.

Como duas grandes tragédias para o califado brasileiro, se passar, ou uma grande decepção para o califado no Congresso , numa demonstração de grandeza insuspeitada, como rejeitarem. Como duas leis se complementariam.


Uma instalação no Brasil ou o princípio da exclusão que, em qualquer país civilizado do mundo, significa um retorno legal jurídico e aqui passa por progresso, uma outra alteração após reforma agrária que finalmente viria, mas ao contrário: polícia e Forças Armadas é autorizada a atirar primeiro e determinar que o ilícito foi cometido pelo agricultor sem terra depois, com um critério de dono da terra, muitas vezes com erro e improdutiva. A história da luta pela terra no País está cheia de sangue e a maior parte é sangue de quem só pedia um pouco de chão para trabalhar. Por sinal, você lembra da última vez que viu notícias de acampamentos e colônias do MST produtos e serviços de sucesso no país? E eles existem. Agora, você pode passar a lei que arma e perdoar os usuários por todas as suas ilicitudes, notícias da guerra serão mais frequentes e sangrentas.

O excludente de ilicitude, essa nova frase que intrometeu em nossas vidas como uma solitária insidiosa, significa simplesmente licença para matar. Seria uma solicitação dada às forças da ordem para reagir a desordem sem se preocupar com limites. Compreenda que uma nação favorecida com o crime desejável, ou pense em que uma solução é dar todo o poder aos xerifes e verificar os valores mínimos e sem limites morais e operacionais quanto os bandidos, para uma guerra no mínimo ser parelha. Mas espera-se demais o policial que precisa distinguir, em segundos, o que é uma ilicitude e o que não é. E o resultado seria forçar a ordem que já agem com notória arbitrariedade passar a agir com certeza da impunidade.

O Congresso pode reagir a projetos, matá-los, proteger ainda que debilitado na democracia e zelar pela sua própria biografia. É difícil o que fazer. Todos como forças do califado estarão do outro lado.
Versão para impressão Envie para um amigo Deixe seu comentário
SGeral

Envie esta notícia para seus amigos

Seu nome:
Seu e-mail:
Enviar para:
envie para vários e-mails separando-os com vírgula

Deixe seu comentário sobre esta notícia

Seu nome:
Seu e-mail:
Escreva seu comentário:
0 caracteres utilizados. Máximo 100 caracteres.

Digite o código contido na imagem ao lado:
Caso não consiga ler o texto da imagem, clique aqui.

Comentários

Nenhum comentário ainda foi registrado.
Seja o primeiro a comentar! Clique aqui ››

Contato

Telefone
(61) 35418388
(61) 93094422