Quinta-feira, 29 de junho de 2017.

Não vou mais bater naqueles que fizeram de tudo um pouco para derrubar o governo democrático. Jorge Teixira

publicada em 26 de março de 2017

Não vou mais bater naqueles que fizeram de tudo um pouco para derrubar o governo democrático. 

Jorge Teixeira, no facebook


                    Não vou mais bater naqueles que, por ingenuidade, preconceito, ódio de classe ou posição político ideológica definida, fizeram de tudo um pouco para derrubar o governo democrático. Não. Não vou mais. Não vou mais chamar ninguém de idiota, boçal ou equivalente. Mesmo os mais "resistentes", que teimam arrumar respostas para toda desgraça de um governo ilegal e incompetente. Eles vão trocar de lado.
Boa parte da classe média também há 54 anos apoiou o golpe militar. Março de 1964, também mostrou o mesmo tipo de gente e tinha a mesma manhã triste do outono de 2017. Também vivi e sofri com tudo. E qual foi a surpresa? Filhos da classe média, que foram a "Marcha da Família com Deus pela Liberdade", que viam comunistas por todos os lados, que espumavam e babavam de ódio contra as reformas de base, se renderam em 1968.
Eu vi, com esses olhos que um dia a terra vai comer,alguns jovens filhos da zona sul do Rio ou da Oscar Freire de São Paulo, entrar de cabeça no movimento estudantil e rapidamente aprenderam a usar um 38.
Vi o menino rico, anticomunista, procurar ententender Marighella. Vi o garoto rico, de família milionária de Santa Tereza, "vazar" os segredos do cofre do Adhemar. Certo?
Vi a bela menina, dos olhos brilhantes como cristal, largar o conforto de Ipanema para entrar na Aliança de Libertação Nacional.
Vi o meu amiguinho, que era Flexa Ribeiro brigar comigo na esquina, por eu estar apoiando em 65, o Negrão de Lima. E para onde foi o meu querido amigo? Foi ajudar a libertar companheiros na Lemos de Brito.
Vi o sorriso de 31 de março de 1964, transformado em lágrimas, bravura, solidariedade,fazendo brotar, de parte da classe média os soldados da luta armada, militantes da VAR, DG, PCBR ou de AP, e até na guerrilha do Araguaia.
As atrocidades do governo golpista do Temer, a terceirização, a reforma da Previdência, a venda dos ativos da Petrobras, a arrogância e condutas do juiz Sergio Moro, a corrupção descarada dos que estão no poder.. tudo... tudo... tudo que cobre de cinza o Brasil, pode acordar nesta manhã quem bateu panela ou bradou fora Dilma e, quem sabe ainda, vou encontrar muita gente arrependida falando no pé do meu ouvido : Eu quero ajudar a derrubar o governo Temer.

Versão para impressão Envie para um amigo Deixe seu comentário
Jorge Teixeira, no facebook

Envie esta notícia para seus amigos

Seu nome:
Seu e-mail:
Enviar para:
envie para vários e-mails separando-os com vírgula

Deixe seu comentário sobre esta notícia

Seu nome:
Seu e-mail:
Escreva seu comentário:
0 caracteres utilizados. Máximo 100 caracteres.

Digite o código contido na imagem ao lado:
Caso não consiga ler o texto da imagem, clique aqui.

Comentários

Nenhum comentário ainda foi registrado.
Seja o primeiro a comentar! Clique aqui ››

Contato

Telefone
(61) 35418388
(61) 93094422