Blog Página 64

Este "blog" pretente abrir un canal de discussão da soberania brasileira em seu amplo contexto de legalidade constitutcional, seus caminhos e alternativas, que a Nação necessita para sua emancipação.

Busca

Autores

Histórico

PDT-RIO: O fim da linha.

06 de julho de 2014

PDT-RIO: O fim da linha.

                Não mais existe o velho PDT de guerra, aquele partido de sonhos, lutas e realizações no Rio de Janeiro. Foi-se de vez o sonho do caminho trabalhista ao socialismo, foi-se de vez a boa luta constante carregada de esperança e que mobilizava a militância aguerrida que nas eleições de 1982 tirou Brizola quinze dias antes da data de votação, de meros 6% nas pesquisas para a vitória ao Governo do Estado e que mesmo assim quando queriam lhe roubar pelo diferencial Delta da apuração das urnas da PROSCONSULT.

Foi-se de vez a possibilidade das realizações de um Rio melhor, cheio de sonhos para os jovens menos favorecidos que perambulam pela periferia e são perseguidos pela polícia do Cabral, do Pezão.
Foi-se o sonho dos CIEPs que trariam dignidade as crianças pelas quais Brizola tanto lutou junto a Darcy e tantos outros pedetistas que estiveram lado a lado na memória de luta trabalhista que conduzia a estes ganhos sociais tão univitelinamente ligados a história de nossas lutas e resistências políticas.

Aliamo-nos a estes inimigos do povo fluminense e durante oito anos permanecemos calados e escondidos nos escaninhos da burocracia da máquina do Estado. Justificamos que teríamos que ir juntos ao e apoiar o candidato do Cabral mesmo sendo surdos à nossa história e cegos diante dos guardanapos brancos que enrolam a farra do dinheiro publico, cachorro de helicóptero, Cavendish, jatinhos e tantos outros malfeitos que envolvem “nossa” aliança.
Sem contar que foram eles que quase deixaram Brizola inelegível quando em votação na Assembleia queriam-no cassar pelo resto de sua vida.
Pois bem, depois de ignorar tudo isto fizemos a aliança com “eles”e agora nos desprezam como fruta podre.
Diz O Globo de hoje no “Panorama Político”:
 
Unindo o palanque
“Candidato a reeleição, o governador Luiz Pezão (PMDB) teve que fazer uma escolha. Seu candidato ao senado, César Maia (DEM), reagiu a candidatura avulsa de Carlos Lupi (PDT) ao senado. Pezão fez as contas e concluiu que é melhor perder o PDT. Lupi foi colocado na parede. Ou desiste do senado ou fica fora da coligação.”



Ou seja, tira o cavalinho da chuva ou cai fora.
Vale a máxima: “Diga-me com quem andas e te direi quem és”.
O nosso velho caminhão do PDT está desgovernado, sem freio descendo a ladeira.
È ao fim da linha.
 
João Vicente Goulart.
Membro do diretório PDT
postado por Joao Vicente Goulart às 14:33

Comentários

Nenhum comentário foi registrado para este post.
Seja o primeiro a comentar!

Deixe seu comentário

Seu nome:
Seu e-mail:
Escreva seu comentário:
0 caracteres utilizados. Máximo 100 caracteres.

Digite o código contido na imagem ao lado:
Caso não consiga ler o texto da imagem, clique aqui.