Quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020.
Notícias ››   Imprensa on-line ››  

Apoio internacional a Guaidó não ameaça Maduro dentro da Venezuela

publicada em 06 de fevereiro de 2020
Apoio internacional a Guaidó não ameaça Maduro dentro da Venezuela




Por Janaína Figueiredo

Maduro: negócios em comum com comandantes das forças armadas explicam apoio a sucessor de Chávez Crédito: Reuters
O venezuelano Juan Guaidó foi tratado esta semana com honras de chefe de Estado nos Estados Unidos, depois de várias visitas internacionais de peso, na Europa e em países da região (não se descarta uma viagem ao Brasil). Está claro que a coalizão internacional que desde o começo respaldou o opositor venezuelano continua forte, e essa é sua principal arma contra o governo de Nicolás Maduro. Mas a pergunta que não quer calar é básica: por que essa força internacional continua incapaz de representar uma ameaça ao chavismo dentro da Venezuela?

Leia: Após encontro de Trump e Guaidó, governo Maduro prende executivos americanos

A resposta mais elementar é: dentro da Venezuela, mandam os militares, que continuam sustentando o poder civil do chavismo. Negócios em comum explicam. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pode dizer publicamente que vai “esmagar” o governo de Maduro. Por enquanto, as promessas não passam de bravatas. Em solo venezuelano, estão militares russos e enviados dos governos do Irã e Cuba, os principais aliados externos do chavismo. Militares americanos ou de outros países que reconhecem a “presidência encarregada” de Guaidó não puseram ainda os pés na Venezuela.

No Brasil, um dos primeiros países em reconhecer Guaidó como “presidente encarregado”, não se cogita qualquer tipo de intervenção militar. Na Colômbia, para onde fugiram mais de 900 militares venezuelanos que desertaram da Força Armada Nacional Bolivariana (FANB), a posição é similar. Pensou-se em participar de algum tipo de ação militar, sempre e quando ela seja liderada pelos Estados Unidos. Mas são apenas suposições. Na Venezuela mandam os militares venezuelanos (vale lembrar que a FANB tem dois mil generais) e seus parceiros internacionais.

Versão para impressão Envie para um amigo Deixe seu comentário
O Globo

Envie esta notícia para seus amigos

Seu nome:
Seu e-mail:
Enviar para:
envie para vários e-mails separando-os com vírgula

Deixe seu comentário sobre esta notícia

Seu nome:
Seu e-mail:
Escreva seu comentário:
0 caracteres utilizados. Máximo 100 caracteres.

Digite o código contido na imagem ao lado:
Caso não consiga ler o texto da imagem, clique aqui.

Comentários

Nenhum comentário ainda foi registrado.
Seja o primeiro a comentar! Clique aqui ››

Contato

Telefone
(61) 35418388
(61) 93094422