Quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020.
Notícias ››   Imprensa on-line ››  

Oscar 2020: Os nove melhores

publicada em 03 de fevereiro de 2020
Oscar 2020: Os nove melhores
Grande momento da festa do Oscar, a entrega do premio de melhor filme será para uma das nove produções indicadas pela Academia das Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood entre as quais o sul-coreano 'Parasita' é um dos favoritos

Por Léa Maria Aarão Reis 02/02/2020 16:05
(Arte/Carta Maior)




Créditos da foto: (Arte/Carta Maior)

Nos festivais de cinema de Cannes, Veneza, Berlim ou no Festival de Sundance podem nascer os premios que mais proporcionam status, prestígio e dinheiro mundo a fora aos diretores, atores, escritores, fotógrafos e produtores, montadores, músicos, figurinistas, maquiladores, que a eles concorrem. Mas nenhum se compara, em popularidade e em peso comercial, às estatuetas douradas dos Oscar que há quase um século são distribuídas por cerca dos oito mil membros inscritos na Academia das Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, de 50 países, a maioria deles americana.

Criado há 92 anos com o objetivo imutável de ''promover a indústria do cinema,'' até dois anos atrás o Oscar era apontado como um premio velho, branco e machista quando passou por uma reforma que, em parte, respondeu às acusações da ala mais progressista e vibrante da comunidade cinematográfica.

Nessa ocasião, nove brasileiros foram convidados para participar do plantel da Academia presidida no passado por alguns dos grandes mitos do cinema: Robert Wise, Gregory Peck, Frank Capra, e a exceção feminina, a atriz Bette Davis. Entre os nacionais, são membros o ator Rodrigo Santoro e o diretor Kleber Mendonça Filho.

Nesse mesmo ano de 2017, o cineasta iraniano Asghar Farhadi, diretor do filme indicado a melhor produção estrangeira, O apartamento, (hoje rebatizado como 'melhor filme internacional') não pôde entrar nos Estados Unidos e não recebeu o Oscar que ganhou. Não contou com visto no seu passaporte por determinação da administração Trump.

No próximo dia 9 de fevereiro, na cerimônia planetária transmitida pela TV, de Los Angeles, mais uma vez serão entregues uma nova coleção das preciosas estatuetas. Folheadas a ouro, elas significam no entanto ganhos financeiros igualmente planetários para os vencedores.

E a cereja do bolo da grande celebração cinematográfica de 2020, mais uma vez é o Oscar de melhor filme, seguido do premio de melhor diretor, ator e atriz.

O Oscar de melhor documentário, este ano, no entanto, é o que vem mobilizando os cinéfilos brasileiros e criando forte expectativa na parcela da população do país que procura resistir e lutar contra a destruição da cultura do cinema nacional, que vinha em franca ebulição nos últimos anos, e contra o aniquilamento da cultura brasileira de modo geral.

Democracia em vertigem, de Petra Costa, é um forte concorrente ao premio e bastou que fosse indicado ao Oscar de melhor doc para assumir seu papel de denunciar aos quatro cantos do mundo as origens da atual tragédia política nacional.

Quanto à cereja do bolo, os nove indicados ao Oscar de melhor filme estão apontados abaixo, com os respectivos comentários publicados em Carta Maior. Vários podem ser assistidos, antes do próximo domingo, em diversas plataformas. Os demais, nos cinemas.
Versão para impressão Envie para um amigo Deixe seu comentário
Carta Maior

Envie esta notícia para seus amigos

Seu nome:
Seu e-mail:
Enviar para:
envie para vários e-mails separando-os com vírgula

Deixe seu comentário sobre esta notícia

Seu nome:
Seu e-mail:
Escreva seu comentário:
0 caracteres utilizados. Máximo 100 caracteres.

Digite o código contido na imagem ao lado:
Caso não consiga ler o texto da imagem, clique aqui.

Comentários

Nenhum comentário ainda foi registrado.
Seja o primeiro a comentar! Clique aqui ››

Contato

Telefone
(61) 35418388
(61) 93094422