Domingo, 13 de outubro de 2019.
Notícias ››   Imprensa on-line ››  

PCDF aponta que Rollemberg teria vazado informações de operação contra tráfico envolvendo filho

publicada em 05 de julho de 2019

Metrópoles


PCDF aponta que Rollemberg teria vazado informações de operação contra tráfico envolvendo filho
Hugo Barreto/Metrópoles






O filho caçula do ex-governador do Distrito Federal Rodrigo Rollemberg (PSB) foi alvo de investigação que apura a existência de uma quadrilha interestadual especializada no tráfico de drogas sintéticas consumidas na capital da República. Durante pelo menos 30 dias, Pedro Ivo Gonçalves Rollemberg, 28 anos, teve seus dois celulares pessoais interceptados pela polícia com autorização da Justiça.

Além de Pedro Ivo, outros 10 suspeitos entraram na mira dos investigadores e passaram a ser sistematicamente monitorados. Das inúmeras conversas registradas, os policiais abriram duas frentes de investigação.

Numa delas, conseguiram prender 28 pessoas ligadas ao tráfico de drogas que abasteciam o mercado de alto poder aquisitivo no Distrito Federal. Na outra frente, ainda sob apuração, detectaram “fortes indícios” de que o então governador Rodrigo Rollemberg teria tomado conhecimento das investigações e vazado informações sigilosas aos alvos para proteger o próprio filho. Apesar das investigações policiais, Pedro Ivo não chegou a ser denunciado pelo Ministério Público.


O ápice da apuração sobre tráfico de drogas que alcançou o filho do governador ocorreu em 2018, justamente no ano da campanha eleitoral, quando Rollemberg tentava sua reeleição.

A partir de denúncias de que criminosos recorrentemente vendiam drogas sintéticas (MDMA, metanfetamina, haxixe, LSD) e algumas qualidades de maconha gourmet em festas da cidade, policiais civis começaram a acompanhar a dinâmica de compra, venda e distribuição dos entorpecentes. Chegaram, primeiro, ao nome de Rodrigo Cunha Soares. Descrito como um intermediário, comprava drogas de fornecedores de fora do DF para revender no mercado local a usuários e traficantes de pequeno porte.


Durante as diligências, os policiais cumpriram mandados de busca e apreensão, recolheram aparelhos celulares, tablets, computadores, pen-drives e outros dispositivos eletrônicos que embasaram pedidos de interceptações telefônicas na 1ª Vara de Entorpecentes do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT).



Bruno Pimentel/Metrópoles
Pedro Ivo Rollemberg

Depósitos bancários

No aparelho celular de Rodrigo Cunha Soares, preso na Operação Delivery, policiais encontraram diversos comprovantes de transferências bancárias feitas para a conta da companheira dele, Maria Helena. Segundo os investigadores, o casal usava a conta dela para as movimentações criminosas em torno do tráfico. Em alguns dos registros, os agentes localizaram cópias de comprovantes bancários em nome de Pedro Ivo, o filho de Rollemberg.
Versão para impressão Envie para um amigo Deixe seu comentário
Metropoles

Envie esta notícia para seus amigos

Seu nome:
Seu e-mail:
Enviar para:
envie para vários e-mails separando-os com vírgula

Deixe seu comentário sobre esta notícia

Seu nome:
Seu e-mail:
Escreva seu comentário:
0 caracteres utilizados. Máximo 100 caracteres.

Digite o código contido na imagem ao lado:
Caso não consiga ler o texto da imagem, clique aqui.

Comentários

Nenhum comentário ainda foi registrado.
Seja o primeiro a comentar! Clique aqui ››

Contato

Telefone
(61) 35418388
(61) 93094422