Quarta-feira, 12 de dezembro de 2018.

AULA DE HIPOCRISIA, PELO BEM DO MEU POVO; MEU...APENAS MEU.

publicada em 17 de novembro de 2018

AULA DE HIPOCRISIA, PELO BEM DO MEU POVO; MEU...APENAS MEU.
*João Marcelo Goulart.




Graças as promessas de campanha, que constam no programa de governo do presidente eleito de expulsar os médicos cubanos do Brasil, vivemos um momento histórico e gravíssimo de desassistência no nosso País.


Bolsonaro com seu discurso xenofóbico, racista e depreciativo conseguiu concluir uma ação tão esperada pela classe médica, elitista e neoliberal, que começou desde o primeiro dia em que os médicos cubanos chegaram ao Brasil. Quem não se lembra dos discursos racistas, passeatas com cartazes xenofóbicos explicitamente racistas? Dizeres como... parecem umas empregadas domesticas... isso não é médico, tudo isso pelo seu simples e humilde modo de vestir-se. Os médicos eram acusados de falsos médicos...para médicos... enfermeiros e pasmem... até espiões, incrivelmente apoiados pela grande mídia...Revista Veja por exemplo. O PMMB foi boicotado pelos finos médicos formados no Brasil. Nos primeiros editais houve inscrição em massa, ocupando quase todas as vagas, para que não sobrasse nenhuma aos médicos Cubanos. Quando os “Doutores” hipocráticos eram chamados para assumirem as vagas simplesmente não apareciam, a população continuava desassistida e necessitada. Mesmo assim os cubanos seguiam sem ser chamados.

A classe medica, CFM, CRMs mostraram sua face. Sempre disseram que o Brasil tem médicos suficientes, que não precisamos de estrangeiros, mas os números mostram outra realidade. A pratica mostra outra realidade. As qualidades todos conhecemos, consulta de 2 minutos e se for mais não ganha atestado, por aí vai...

Eis que os “espiões cubanos” caíram na graça de nosso povo, mais de 95% de aprovação entre a população. Eles começaram a ficar famosos e a raiva dos colegas aqui graduados aumentou também. O boicote se manteve na forma de falsificar documentos com carimbos de médicos cubanos que pelo habito de honestidade sempre tem o costume de deixar seus carimbos soltos nas mesas. Mesmo assim o sucesso do PMMB atravessou continentes recebendo varias menções de reconhecimento e prêmios. Daí não teve jeito, tiveram que inventar outras desculpas. O foco passou a ser a revalidação de diplomas, salário “roubado pela ditadura sangrenta castrista”.
Um tanto quanto hipócrita esse discurso.

Vamos aos fatos.

Estou de acordo que “um” médico qualquer, com graduação em medicina no exterior e queira exercer sua profissão no Brasil deva submeter-se a uma prova de revalidação. OK, mas temos que entender que os médicos estrangeiros ou brasileiros graduados no exterior estão vindo para ocupar vagas remanescentes, que nenhum medico graduado aqui se sentiu atraído. Resumindo, são as vagas que ninguém quer, locais mais distantes e interiorizados, pobres e abandonados, que não fazem parte do interesse dos que fizeram o juramento em solo canarinho e pentacampeão do mundo. Por tanto o objetivo com esses médicos vindos de fora é que eles trabalhem exclusivamente (40 horas semanais) em seus postos de atendimento. Eles não podem atender em UPAS, Hospitais ou outras unidades, apenas na ESF designada para uma população determinada. Ora, a partir do momento que você os impõe o exame de revalidação (aliás, há dois anos que o governo federal não aplica um exame de revalidação, imagina agora de uma hora para outra fazer a prova para mais de 16 mil médicos), todos estariam aptos a trabalhar em qualquer lugar do território nacional, poderiam escolher trabalhar onde quisessem e assim não cumpriríamos o objetivo do PMMB que é a expansão da atenção básica e ESF. Quando o Médico vem para o PMMB passam por um extenso processo de validação e reconhecimento do diploma, comprovação de registro medico, são escolas medicas reconhecidas pela OMS/OPAS. Logo após os médicos passam por um exaustivo curso de SUS, português e medicina em geral, passam por exames teórico e prático, organizados pelos próprios MS e MEC com supervisão da OPAS.

COMO PODE UM PRESIDENTE ELEITO QUESTIONAR A CAPACIDADE E INCLUSIVE A FORMAÇÃO DOS MEDICOS? NOSSOS MINISTERIOS DA EDUCAÇÃO E SAÚDE PARTICIPAM DESSA AVALIAÇÃO.

Claro está que o MITOmaniaco usou da mentira e desconhecimento da população geral do bem, para coloca-los contra dos cubanos.
Ainda usa do discurso de humanitário, preocupado com a questão salarial, que o governo cubano “rouba 30% deleS”. Mais mentira para convencer aos desavisados.

Quem conhece o sistema cubano sabe e entende porque aquele pais que sofre um criminoso bloqueio econômico dos EUA consegue ser referencia em educação e saúde publica. Erradicou o analfabetismo, tem os melhores indicadores de saúde do mundo, erradicou doenças que ate hoje matam milhares de pessoas no Brasil. Isso acontece porque o pouco que eles têm é de fato investido nesses setores. O problema é que em função do bloqueio (de países, de empresas industriais proibidas de realizar parceria comercial com Cuba se não são sancionados pelo tio Sam), uma ilha pequena com um solo pobre e clima que não ajudam, o pais produz muito pouco, e o pouco que produz é exportado através de acordos internacionais e ainda assim pagando até 4 x o valor do produto.

Agora porque parte do salário vai para o governo cubano? Há mais de meio século Cuba envia médicos em missões através de cooperação internacional como agora no Brasil. O governo Cubano através da OPAS assina um contrato de serviços oferecendo x médicos por x valor; o médico Cubano vai de missão através de contrato, recebendo um salário previamente estipulado no contrato. Resumindo, o medico sabe o quanto vai receber, não estão sendo roubados e ainda recebem a mesma ajuda de custo nos municípios, que os demais médicos. Recebem uma outra parte do salário em uma conta em seu pais que os familiares podem usar, seu emprego original em Cuba é mantido e ainda segue recebendo o salário daquele emprego deixado temporariamente. Pra quem não conhece Cuba o poder aquisitivo de lá é completamente diferente. Com 100 dólares por exemplo você pode andar de ônibus até a terceira idade e vai sobrar uns 90 dólares. Os médicos cubanos vivem em nosso pais e ainda conseguem guardar dinheiro para levar consigo para casa. A realidade daquele pais é compreensível apenas para os que tem a grata possibilidade de conhece-lo.

No mínimo uma tremenda hipocrisia quando usam argumentos de salário, quando não os vemos questionarem os 30% de impostos que pagamos e não vemos retorno. E os demais impostos que pagamos no dia a dia! Por que se dizem tão “indignados” que os cubanos são submetidos a trabalho escravo quando os mesmos compram nas lojas da Nike, Zara e Apple? Todas condenadas por trabalho análogo a escravidão e exploração infantil? Que hipocrisia essa estranha preocupação. E que estranho lutarem pelos salários dos Cubanos e não com seu próprio (meses de atraso, descontos absurdos de IR, etc.) porque não boicotam essas famosas empresas que sustentam seus egos?
Deixem os Médicos cubanos cumprirem suas missões, deixem os fazer o que sabe e ao que vieram. Vamos ajudar as populações mais necessitadas, mais carentes. Temos que preocuparmos um pouco mais com ou outros e não apenas com nossos interesses.
Graças as promessas de governo do Bolsonaro de expulsar os médicos cubanos, mais de 28 milhões de pessoas serão desassistidas. O impacto será imediato e grave. Há pelo menos 1575 municípios que contam apenas com médicos cubanos. 90 % das áreas indígenas contam apenas com esses médicos.

Resta esperar pelo espírito humanitário e altruísta de nossos médicos, sua vontade de trabalhar para os mais necessitados.
Eles estão terminando com o SUS, realizando o desmonte para assim justificar o malévolo plano de sempre... Planos de saúde populares, saúde para os pobres como esmola e esforço humanitário.

Em fim, termino esse artigo agradecendo em nome do povo brasileiro pelo trabalho e serviços prestados pelos mais de 16000 médicos cubanos que estiveram em nosso pais, longe de suas famílias para cuidar de nossa população carente. Foram anos onde aprendemos muito com eles e amadurecemos como Atenção básica e SUS.
Obrigado Cuba,

Hasta pronto!!!

João Marcelo Goulart
Médico, brasileiro, apaixonado por gente!

Versão para impressão Envie para um amigo Deixe seu comentário

Envie esta notícia para seus amigos

Seu nome:
Seu e-mail:
Enviar para:
envie para vários e-mails separando-os com vírgula

Deixe seu comentário sobre esta notícia

Seu nome:
Seu e-mail:
Escreva seu comentário:
0 caracteres utilizados. Máximo 100 caracteres.

Digite o código contido na imagem ao lado:
Caso não consiga ler o texto da imagem, clique aqui.

Comentários

Nenhum comentário ainda foi registrado.
Seja o primeiro a comentar! Clique aqui ››

Contato

Telefone
(61) 35418388
(61) 93094422