Quinta-feira, 15 de novembro de 2018.
Notícias ››   Imprensa on-line ››  

Goulart Filho: “estamos presenciando ameaças concretas à democracia”

publicada em 07 de novembro de 2018
Goulart Filho: “estamos presenciando ameaças concretas à democracia”
Por Hora do Povo Publicado 




João Goulart Filho


João Goulart Filho (PPL), presidente do Instituto João Goulart e um dos concorrentes do último pleito à Presidência da República, alertou para os fatos recentes que ocorreram na política do país durante e após as eleições e que, segundo ele, “põem em risco a democracia brasileira”. “O Brasil está diante de grandes desafios. Estamos presenciando ameaças concretas à democracia, lançadas, não só pelo novo mandatário, mas também por membros de seu círculo mais íntimo”, denunciou.

“Estas ameaças vão desde ataques às instituições como o Supremo Tribunal Federal e o Tribunal Superior Eleitoral, passando pelas restrições ao trabalho da imprensa e atingindo até mesmo a liberdade e a autonomia das universidades brasileiras”, acrescentou o ex-deputado, em entrevista ao HP. “Ao mesmo tempo que presenciamos essas e outras arbitrariedades, assistimos também a propostas, surgidas dos bastidores do governo em formação, que apontam para cortes drásticos nos direitos sociais e trabalhistas”, afirmou Goulart.

“Até por ter vivido na pele as consequências do arbítrio e da prepotência que tomaram conta do país após o golpe de 1964, eu me coloco frontalmente contra qualquer retrocesso democrático, qualquer limitação ao direito do nosso povo de sonhar com um futuro melhor e de combater as políticas equivocadas que sejam implementadas em nosso país”, disse o dirigente do PPL.

“Foram muitos anos de luta para conquistarmos a liberdade. Tenho certeza que todos os democratas, dos mais variados partidos políticos, vão se unir neste momento, sem hegemonias pré-estabelecidas, para garantir as liberdades democráticas tão duramente conquistadas”, destacou.

“A hora é de união. A hora é de impedir os retrocessos”, conclamou João Goulart. Ele disse que “essas ameaças à liberdade e à democracia têm por objetivo a imposição pela força de cortes de direitos e restrições sociais que o povo jamais aceitará”. “As propostas que estão vindo à tona, difundidas por integrantes da área econômica, comandada por um chicago-boy, certamente vão agravar a dramática situação vivida pelo nosso povo. As medidas visam intensificar o arrocho salarial e a desigualdade social, a entrega do nosso patrimônio e a drenagem de recursos do setor produtivo para a especulação financeira”, denunciou Goulart.

O filho do ex-presidente Jango disse que não vai se furtar à luta. “No que depender de mim, estarei na linha de frente na defesa da democracia, da justiça social e da soberania de nossa pátria”, disse ele. “Apoio integralmente todos os esforços para a formação de uma ampla frente democrática, no parlamento e fora dele, para comandar a luta do nosso povo em prol da liberdade e da democracia”, acrescentou. “A hora é de buscarmos as convergências daqueles que amam o Brasil, que defendem o seu povo e o patrimônio público e não querem a instalação da barbárie em nosso país”, concluiu João Goulart Filho.
Versão para impressão Envie para um amigo Deixe seu comentário
Por Hora do Povo

Envie esta notícia para seus amigos

Seu nome:
Seu e-mail:
Enviar para:
envie para vários e-mails separando-os com vírgula

Deixe seu comentário sobre esta notícia

Seu nome:
Seu e-mail:
Escreva seu comentário:
0 caracteres utilizados. Máximo 100 caracteres.

Digite o código contido na imagem ao lado:
Caso não consiga ler o texto da imagem, clique aqui.

Comentários

Nenhum comentário ainda foi registrado.
Seja o primeiro a comentar! Clique aqui ››

Contato

Telefone
(61) 35418388
(61) 93094422