Domingo, 16 de dezembro de 2018.

8º Dia de Greve de Fome: começam aparecer os primeiros sinais de debilidade

publicada em 13 de dezembro de 2017

8º Dia de Greve de Fome: começam aparecer os primeiros sinais de debilidade


Há mais de uma semana camponeses do MPA estão em greve de fome contra a Reforma da Previdência na capital federal e os primeiros sinais de debilidade começam a ser diagnosticado, como dor de cabeça e estomago, fraqueza e dificuldade de locomoção.

Ronald Wolff, médico que acompanha os 7 grevistas em Brasília, diz estar muito preocupado com o estado de saúde de alguns grevistas que já se encontram no 8ª dia de greve. “Começam a apresentar alguns sintomas já preocupantes”, afirma o doutor. Que ainda questiona, “será que vai ser preciso agravar a saúde de um Frei, de uma mulher lutadora para que os representantes do povo brasileiro se sensibilizem e comecem a compreender o o que é que está em jogo?”.

Ao mesmo tempo em que outros locais do país iniciam greves de fome como é o caso do Sergipe que tem 4 militantes do MPA em greve de fome na Câmara Legislativa, Samuel Carlos, Elielma Barros, José Valter Vitor e Eliana Sales todos MPA. E, no município de Canguçu - RS, mais 4 companheiros iniciaram greve de fome nesta segunda-feira, 11, Lucas Pinheiro, Rosane do Amaral e Marlei Sell do MPA e Celis Madri do Sindicato dos Municipários de Canguçu (SIMCA).

Para hoje, 12/12, além de Brasília, Canguçu, Sergipe e Rondônia, já se confirmam greves de fome, Dia de Fome, vigílias, atos e ações de denúncia da Reforma da Previdência em SC, RS, SE, ES, RO, BA, PI, PE, SE e AL. Todos contra a Reforma da Previdência que se aprovada irá forçar milhões de brasileiros a passarem fome.

A greve de fome iniciou no dia 5 de dezembro anunciada durante audiência pública que debatia sobre o quanto a Reforma da Previdência irá afetar os trabalhadores do campo. Na ocasião também foi confirmada a informação que os rurais estão sim incluso na Reforma da Previdência, ao contrário do que o relator da Reforma, Arthur Maia (PPS-BA), havia veiculado na semana anterior há audiência.

Durante a Coletiva de Imprensa realizada na tarde dessa segunda-feira, 11/12, o Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) anuncia que a Greve de Fome não apenas segue, como será intensificada, até enterrarmos a Reforma da Previdência, anuncia Charles Reginatto. Para o Movimento à Greve de Fome significa que alguns passarão fome por alguns dias para evitar que muitos passem fome uma vida inteira.



Por Comunicação MPA
Versão para impressão Envie para um amigo Deixe seu comentário
Por Comunicação MPA

Envie esta notícia para seus amigos

Seu nome:
Seu e-mail:
Enviar para:
envie para vários e-mails separando-os com vírgula

Deixe seu comentário sobre esta notícia

Seu nome:
Seu e-mail:
Escreva seu comentário:
0 caracteres utilizados. Máximo 100 caracteres.

Digite o código contido na imagem ao lado:
Caso não consiga ler o texto da imagem, clique aqui.

Comentários

Nenhum comentário ainda foi registrado.
Seja o primeiro a comentar! Clique aqui ››

Contato

Telefone
(61) 35418388
(61) 93094422