Quinta-feira, 19 de outubro de 2017.

A soberba autossuficiência do líder, fragmenta aspirações objetivas. João Vicente Goulart

publicada em 02 de agosto de 2017
A soberba  autossuficiência do líder, fragmenta aspirações objetivas.
*João Vicente Goulart.


Sonhos antigos revivem lutas novas.

É próprio daqueles sonhadores, que magnanimamente continuam de pé, após anos de lutas, prisões, sacrifícios, exílios e resistência ao autoritarismo, ao militarismo, ao entreguismo, aos vendilhões da pátria e aos traidores do povo brasileiro, seguirem tenazmente lutando, mesmo cansados de guerra, dentro das forças populares que ainda sobrevivem no Brasil atual, dirigido por conspiradores da democracia e corruptos de plantão, em um Congresso que prima por interesses pessoais e corporativos.

O que não esperam, esses velhos e novos sonhadores de forças populares, antigas e emergentes, é que a luta por um Brasil mais humanista e digno, unindo em objetivos comuns toda uma agenda a ser adotada por uma frente de esquerda e visando uma nova esperança de transformação social de todos aqueles que desejam esta revolução pacífica, de mudanças políticas e econômicas do Estado brasileiro, sejam golpeadas, gratuitamente, por aqueles que estão na mesma trincheira.

A colocação de Lula, queiram ou não os donos das togas atuais, o maior líder atual capaz de enfrentar as elites econômicas brasileiras e antinacionais, sejam elas midiáticas, espoliativas ou opressoras da classe trabalhadora, alegando em discurso que o PSOL tem que "acabar com as frescuras”, de forma politicamente autossuficiente, do alto de uma soberba hegemônica, mostra novamente o “quem quiser siga-me”, mostrado pela conduta do PT durante sua longa trajetória de alianças, que conduziu nosso povo, ao Brasil dos covardes e traidores da política atual: o Brasil de Temer.


Na educada matéria de Juliano Medeiros  http://institutojoaogoulart.
org.br/noticia.php?id=19221&back=1 mostra o grande erro da colocação de Lula ao considerar o PSOL um partido imaturo pois, se esquece dos grandes nomes que em seus quadros militam, tendo muitos já governado grandes cidades como São Paulo. Como diz Juliano na matéria:

“Lula perdeu uma ótima oportunidade de exercitar a humildade e a autocrítica. Atacar a esquerda, na linha da estigmatização, é a forma mais descarada de fazer o serviço para a direita, essa mesma que está no ataque ao que simbolicamente Lula ainda representa para uma parcela do povo brasileiro. ”

Como acreditar em uma frente de esquerda para resistir ao império da traição e força bruta, se de antemão prevalece o “quem quiser nos siga”?

Não fragmentaremos os nossos objetivos, pois está na hora da reflexão.
 
Lula é maior que o PT, mas a luta por um Brasil mais justo, é maior que Lula e está além de quem quer que seja, pois ninguém é dono da doutrina e prática da verdade revolucionaria que queremos, para a modificação das estruturas institucionais brasileiras.
 
*João Vicente Goulart
Diretor IPG-Instituto João Goulart.
Versão para impressão Envie para um amigo Deixe seu comentário
IPG, João Vicente Goulart

Envie esta notícia para seus amigos

Seu nome:
Seu e-mail:
Enviar para:
envie para vários e-mails separando-os com vírgula

Deixe seu comentário sobre esta notícia

Seu nome:
Seu e-mail:
Escreva seu comentário:
0 caracteres utilizados. Máximo 100 caracteres.

Digite o código contido na imagem ao lado:
Caso não consiga ler o texto da imagem, clique aqui.

1 Comentário

03/10/2017 às 02:21
Joel correa escreveu:
É isso aí meu amigo. É a mais pura verdade.

Contato

Telefone
(61) 35418388
(61) 93094422