Segunda-feira, 25 de setembro de 2017.

República da espionagem, do dedurismo, dos alcaguetes

publicada em 15 de julho de 2017
República da espionagem, do dedurismo, dos alcaguetes
POR FERNANDO BRITO 



Não é um teórico da conspiração, mas um rapaz muito cordato aos homens do poder quem diz. Gerson Camarotti, no G1:

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), foi alertado por colegas para o risco de estar sendo monitorado. O próprio Maia já não esconde mais de interlocutores essa desconfiança. Por isso mesmo, tem tomado cuidado redobrado com a agenda e em encontros políticos. O ambiente anda tão tenso em Brasília que aliados de Maia já chegaram a suspeitar de uma ação do próprio Palácio do Planalto.

Passa pela cabeça de alguém que o presidente da Câmara de algum país – tirante as republiquetas mais remotas – esteja sendo espionado pelo Presidente da República. Ou que o presidente da República tenha um gorducho agente telefonando para a mulher de um preso, Lúcio Funaro, para saber se ele está delatando?

Não vou fazer uma lista, até porque não há em Brasília uma alma – mesmo entre os que as têm, porque ter alma já está virando raridade – que não tema estar sendo gravado, esquadrinhado, fotografado.

Desde os tempos da ditadura, jamais houve um clima assim neste país.

Os 3M – mídia, moralismo e meganhas – levaram este país a isso e o udenismo que habita todas as cabeças da classe média, inclusive as que se crêem de esquerda, pariram esta monsturosidade e agora, só não vê quem não quer, cresce o perigo da ascensão de um fascista, senão ao poder, ao menos ao primeiro plano da vida política brasileira.

Porque isso está evidente, senão com o babugento Jair Bolsonaro, com o vazio, dourado e abjeto João Dória.

O caminho do golpe político só leva ao despenhadeiro.
Versão para impressão Envie para um amigo Deixe seu comentário
Fernando Brito, Tijolaço

Envie esta notícia para seus amigos

Seu nome:
Seu e-mail:
Enviar para:
envie para vários e-mails separando-os com vírgula

Deixe seu comentário sobre esta notícia

Seu nome:
Seu e-mail:
Escreva seu comentário:
0 caracteres utilizados. Máximo 100 caracteres.

Digite o código contido na imagem ao lado:
Caso não consiga ler o texto da imagem, clique aqui.

Comentários

Nenhum comentário ainda foi registrado.
Seja o primeiro a comentar! Clique aqui ››

Contato

Telefone
(61) 35418388
(61) 93094422