Domingo, 17 de dezembro de 2017.
Notícias ››   Imprensa on-line ››  

Lula é cidadão e não instituição nacional

publicada em 14 de julho de 2017

Lula é cidadão e não instituição nacional

Milton Saldanha, jornalista





Só uma insuportável arrogância explica que Lula se apresente como a personificação das instituições democráticas. Nem biografia ele tem para isso, amigo fraterno que foi dos piores protagonistas da ditadura, incluindo-se entre eles gente do aparato repressivo, torturador e assassino. Vamos aos principais nomes: Romeu Tuma, Delfim Netto, José Sarney, Paulo Maluf. Até mesmo Fernando Collor. Além, ainda, de Michel Temer.

Ao se colocar como instituição nacional, acima da sua condição real e normal de cidadão, como qualquer brasileiro, Lula perde o bom-senso, desrespeita a Constituição e desafia a Justiça.

Não obstante o erro do juiz Sérgio Moro em sua sentença sobre o apartamento do Guarujá, como discorri em crônica anterior, por falta de materialidade, Lula não pode querer incorporar o brasileiro único e especial, sobre o qual não podem pesar investigações, processos e condenações, sob o argumento de que isso é complô contra sua candidatura.

Ele tem o direito à ampla defesa. Que a exerça. Mas não pode rotular tudo que se aponta contra ele como golpe à democracia. Isso é golpe baixo, como foi na ditadura o famoso slogan “Brasil, ame-o ou deixe-o”, que buscava confundir um regime criminoso com o conceito de pátria. Ser contra a ditadura, por esse mote cretino, equivaleria a ser contra o Brasil.

É o mesmo que faz hoje a tática de Lula: ser contra suas alianças políticas espúrias e relações nebulosas com notórios corruptos acaba sendo apontado como reacionarismo. Não é! Quem tem história de luta democrática, em defesa do povo, não pode aceitar isso.

Muito antes de Lula já existia no Brasil uma esquerda combativa, com uma parte que foi para o sacrifício, tombando no front. Luiz Carlos Prestes, Carlos Marighella, Leonel Brizola, João Goulart, Miguel Arraes, Francisco Julião, entre outros, foram os ícones daquela fase. São a estes que devemos respeito perene e tributo.



Nem por isso alguém dessa esquerda, algum dia, se achou acima das leis e dos demais brasileiros. Nem se confundiu com instituições nacionais. Acorda, Lula!


Jornal Dance, editor

Versão para impressão Envie para um amigo Deixe seu comentário
Milton Saldanha, Jornal Dance

Envie esta notícia para seus amigos

Seu nome:
Seu e-mail:
Enviar para:
envie para vários e-mails separando-os com vírgula

Deixe seu comentário sobre esta notícia

Seu nome:
Seu e-mail:
Escreva seu comentário:
0 caracteres utilizados. Máximo 100 caracteres.

Digite o código contido na imagem ao lado:
Caso não consiga ler o texto da imagem, clique aqui.

Comentários

Nenhum comentário ainda foi registrado.
Seja o primeiro a comentar! Clique aqui ››

Contato

Telefone
(61) 35418388
(61) 93094422