Blog Página 64

Este "blog" pretente abrir un canal de discussão da soberania brasileira em seu amplo contexto de legalidade constitutcional, seus caminhos e alternativas, que a Nação necessita para sua emancipação.

Busca

Autores

Histórico

Mercosul homenageia Jango enquanto governo Rollemberg promove sua segunda cassação.

08 de setembro de 2015
Mercosul homenageia Jango enquanto governo Rollemberg promove sua segunda cassação.
 
                           Enquanto em uma reunião internacional do Mercosul e países associados que homenageiam, hoje no Brasil, o Presidente João Goulart concedendo-lhe o título de Cidadão , o governo Rollemberg promove a segunda cassação de Jango através da intenção de revogação do convênio de “cessão de uso” de um terreno para a construção do “Memorial da Liberdade e Democracia Presidente João Goulart”, um espaço de cultura em memória da ruptura constitucional do Brasil, advindo pela prepotência do golpe de 1964, que sufocou a voz de milhares de combatentes da democracia.
No mesmo dia em que vários presidentes da América Latina se reúnem no Palácio do Itamaraty para transmitir a presidência do Mercosul, que muda semestralmente entre os países membros e os associados, e aprovam uma moção conjunta declarando o Presidente Jango cidadão post-mortem do Mercosul; o Governo “socialista” do Distrito Federal, através de sua Procuradoria dá instruções a Secretaria de Cultura do GDF para que notifique o Instituto João Goulart da orientação da referida procuradoria, sobre as instruções de rescisão ou anulação do “convênio de cessão de uso”, cassando o espaço onde se construirá o Memorial da Liberdade e Democracia. 
Convênio este já outorgado, concedido e consolidado através de publicação no Diário Oficial do DF, em um processo administrativo cuja a cessão foi assinada  pelo governador Agnello e que passou por todos as trâmites necessários durante sete anos, atravessando quatro diferentes governos do GDF e cumprindo com todas as formalidades necessárias que foram impostas.
Uma vergonha, uma afronta a democracia e a liberdade; uma atitude mesquinha, própria dos fracos e medrosos que, ao pautar-se por instruções políticas que ferem a vaidade de quatro ou cinco famílias que fazem e produzem estas pressões, através da mídia e de outros meios, atropelam um administrador que se assemelha a Pôncio Pilatos. Atira a pedra e esconde a mão.
O uso do Ministério Publico já é uma tática triste do governo do GDF, que é a capital de todos, mas responde as vontades de um grupelho que vai deixar rastros de repugno pela falta de atitude e pela falta de altruísmo quando querem esconder a história.
Esta atitude já é método usado pelo governo Rollemberg. Já usou o Ministério Publico quando, depois de assinado o convênio para o acontecimento da Fórmula Indy, cancelou o mesmo, de cessão de uso do autódromo Nelson Piquet, gerando uma ação de indenização milionária para os contribuintes do GDF por parte de uma grande Rede de Televisão que já havia adquirido e comercializado os direitos de transmissão do Grande Prêmio. Já fez o mesmo, quando trouxe o Ministério Publico para cancelar o aumento dos servidores do GDF que judicializaram a questão e ganharam no tribunal, por unanimidade, o aumento legítimo dado ao funcionalismo.
E agora Dom Rodrigo, está pronto para ser candidato a presidência pelo PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO?
Seu governo está pretendendo falar em democracia, em liberdade ou em socialismo, quando está cassando um espaço de direito à memória e a verdade?
Siga os passos dos membros do Mercosul, pense grande, e não se submeta nem lave as mãos diante dos poderosos. Nosso povo brasileiro, de qualquer índole ideológica, tenha certeza, tem aversão aos covardes.
 
João Vicente Goulart.
Diretor Presidente –Instituto João Goulart
Brasília 17/ 07/ 2015

 
http://institutojoaogoulart.org.br/noticia.php?id=13969&back=1  Declaração Mercosul

150717140642_oficio_secult_cassao.pdf    Ofício da Secretaria de Cultura para cassar o já outorgado terreno do                                  

                                                                      Memorial da Liberdade e Democracia João Goulart.
postado por Joao Vicente Goulart às 17:23

Instituto João Goulart denuncia o Governo do GDF na Comissão de Direitos Humanos do Senado.

04 de setembro de 2015
Instituto João Goulart denuncia o Governo do GDF na Comissão de Direitos Humanos do Senado.

João Vicente Goulart (segundo à esquerda), se manifesta e denuncia GDF na audiência publica sobre o "Trabalhismo no Brasil" n CDH do Senado
 
            O IPG- Instituto João Goulart protocolou, através de seu presidente João Vicente Goulart, o qual foi convidado para integrar a mesa de audiência publica sobre o Trabalhismo, no dia 25 de agosto ultimo,  naquela Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal, uma denuncia sobre a grave insegurança jurídica praticada pelo Governo Rollemberg, do Distrito Federal, ao publicar através de seu secretario da Cultura, uma “Declaração de Anulação” do ato praticado pelo governo anterior do GDF, da “Cessão de Uso” do terreno que havia sido cedido para a construção do “Memorial da Liberdade e Democracia Presidente João Goulart”.
O ato arbitrario embasado em apenas uma “recomendação” do Ministério Publico Federal, que o Instituto João Goulart ainda estava prestando esclarecimentos aquele orgão, foi uma demostração eminentemente política, apressada e sem fundamento necessario para a quebra do convênio, demostrando mais uma vez a covardia do ato, contra a construção de um espaço de memória, que fere os Direitos Humanos, fere a história do Brasil e todos aqueles que lutaram pela redemocratização de nosso país depois de vinte e um anos de ditadura.
O governador Rollemberg, mostra ao Brasil o tipo de socialista que é: prefere defender os privilégios de quatro ou cinco famílias da elite brasiliense do que deixar que a Nação preste homenagem aos milhares de brasileiros que tombaram no difícil caminho de restaurar a Liberdade e a Democracia em nosso país.
O IPG, depois de ter apoio de mais de 50 senadores da República, espera que a Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal, através de seu ilustre presidente Senador Paulo Paim, chame a sí, como representantes do povo brasileiro, uma investigação profunda deste ato de perseguisão política do Presidente João Goulart, que após cinquenta e um anos depois do fatídico golpe de Estado de 1964, volta a ser cassado pelo Partido Socialista Brasileiro.



A seguir a íntegra da denúncia, no site IPG:



Encaminhamento

Razões da denúncia
postado por Joao Vicente Goulart às 22:56

Michael Temer: aliado de bico tucano.

04 de setembro de 2015
Michael Temer: aliado de bico tucano


 


                       Graves, extremamente graves e inoportunas as palavras que emanaram do bico de Michael Temer, com cores e ares de tucano, prontinhas para um recado com alvo: alerta para o Planalto e a Dona Dilma que “estou aqui”, na condução do PMDB, aliado central que dá sustentação a aliança de governabilidade e pronto para voar no cerrado árido de Brasília.
As instituições, aparentemente funcionais e autônomas desfilam aberturas de inquérito, denuncias de fraude eleitorais de ministros do STF que não se contentam em administrar a justiça, juízes que em nome do combate a corrupção se aliam para entregar  nossa maior estatal ao controle de empresas estrangeiras, a Petrobras. Entrega esta que já se avizinha através de projetos de senadores conhecidamente entreguistas de nosso patrimônio nacional. A verdadeira aliança é mais visível nas atitudes golpistas destas aparentes e autônomas instituições do Brasil, do que a frágil e quebradiça aliança de governabilidade.
Todos conhecemos, através de fatos, eleição tras eleição a posisão do PMDB: “si hay gobierno yo soy a favor”.
As palavras encapsuladas do sempre esperto Michael Temer, de que Dilma não termina o mandato se forem mantidos os índices de popularidade nos tres anos e meio que faltam para encerrar o mandato, quem sabe não é um ato de aviso aos demais e incógnitos pemedebistas prontos para pular do ninho: estamos no caminho certo (o deles).
Já circula nos meios encapsulados que não é hora de forçar o impeachmeant de Dilma, mas de ir sangrando-a paulatinamente , até fechar os dois anos de mandato, pois assim, em caso de uma grave crise institucional, praticada por eles mesmos, não haveria mais chances de realizar outras eleições, estando Temer em uma atitude de que se “sacrificaria” pelo Brasil assumindo a presidência; tendo ainda à frente a possibilidade de reeleição e abatendo mais ainda a possível candidatura de Lula com este contínuo lento e dolorido sangramento  do PT e seus quadros.
Começaria então a era do PMDB com bico de tucano?

João Vicente Goulart.
Diretor IPG-Instituto João Goulart
 
postado por Joao Vicente Goulart às 22:49