Blog Página 64

Este "blog" pretente abrir un canal de discussão da soberania brasileira em seu amplo contexto de legalidade constitutcional, seus caminhos e alternativas, que a Nação necessita para sua emancipação.

Busca

Autores

Histórico

"Anunciação"

26 de outubro de 2010


Chamado por Leonardo Boff de “Anjo Gabriel”, o Mensageiro, Chico Buarque, patrimônio da cultura nacional, declara seu apoio em Ato pró Dilma , no Rio de Janeiro.
Ciente de sua responsabilidade pública, não a utiliza levianamente. Artista de projeção nacional e internacional, amado por todas as gerações de brasileiros, é quase uma unanimidade que não economiza esforços em apoiar politicamente aqueles a quem atribui condições de fazer o melhor para o nosso País.
Sob repressão e censura, lá estava ele, com sua presença e arte, contra o regime do arbítrio, junto aos movimentos sociais de estudantes, médicos, operários, arquitetos, jornalistas e professores, cantando para atrair um público que, nele e em sua música, identificava um canal de expressão, através dos diversos “sambas escuros”, plenos de ricas metáforas, que nos aliviava, dando voz a todos.
Também, Chico, é o compositor/poeta que, se colocando sob a pele da mulher, soube como nenhum outro, expressar a sensibilidade peculiar do feminino. E quantas de nós, não nos vimos espelhadas em seus versos, embebidos de nossas experiências e intuição?
Pois é reiterando seu apoio a uma mulher para a Presidência da República que ora o artista se posiciona em favor da candidatura de Dilma. Juntamente com vários outros artistas e intelectuais como Oscar Niemeyer, Leonardo Boff, Emir Sader, Marilena Chauí, Alceu Valença, Chico César, Margareth Menezes, Beth Carvalho, Ziraldo e tantos outros que lotaram o teatro, formou-se um grande coletivo de fé em nosso País.
Mas, o “Anjo Gabriel”, tímido como sempre, foi surpreendido quando chamado a falar. E falou. Reiterou seu apoio àquela que, sendo uma “mulher de fibra, que não tem medo de nada”, dará continuidade ao Governo Lula que “não corteja os poderosos de sempre”. Dizendo que o Presidente “não fala fino com Washington, nem fala grosso com o Paraguai e a Bolívia”, foi aplaudido efusivamente.
Todos sabemos que nessas eleições, são dois os projetos expostos, e bem distintos. Também sabemos que a mensagem de um anjo, sempre presente e fiel, é bom ser escutada...
postado por Maísa Paranhos. às 14:01